ALVIN TOFFLER E A TERCEIRA ONDA

 

A TERCEIRA ONDA (e a  Quarta onda)

Autor do livro “A 4a. ONDA: Os Novos Rumos da Sociedade de Informação", Lenilson Naveira e Silva - engenheiro, analista de sistemas e professor universitário,  segue pela linha de pensamento do norte-americano Alvin Toffler, autor de vários “best sellers” mundiais, como A 3a. ONDA, O CHOQUE DO FUTURO E PREVISÕES E PREMISSAS, para avançar na antevisão da 4a. ONDA.

Toffler, analisando a marcha da civilização, identifica os grandes e importantes períodos da Humanidade.

A 1a. ONDA caracterizou-se pelas atividades no setor rural, de forma rudimentar e durou cerca de 10.000 anos. É a exploração do setor primário da Economia, com o homem e sua prole satisfazendo necessidades essenciais (trabalho, lazer, informação, convívio...) em torno da cabana primitiva . Nesta onda fluem basicamente os materiais

A 2a. ONDA veio com a atividade industrial tradicional, constituindo o setor secundário, e já dura 300 anos. É o tipo de atividade que aliena o industriário porque o faz repetir cerca de 8 a 15 movimentos durante toda a jornada de trabalho. Um dia um industrial se perguntou como resolver o problema da insatisfação de seus empregados e criou a automação, começando a substituir o homem pela máquina. Na 2.onda o homem abandona a sua cabana primitiva e diariamente desloca-se para trabalhar em torno da "máquina" nos grandes centros industriais. Nesta onda prevalece o fluxo da energia

Sucedendo isso, vem a 3a. ONDA, a fase do terciário, quando o homem retorna para a sua cabana eletrônica, para satisfazer necessidades essenciais. Nesta onda flui a informação. É a fase calcada no setor dos serviços, a da Informática, através dos computadores,das telecomunicações, da robótica, dos microprocessadores. Esta onda está começando por via dos países mais desenvolvidos. Outros, como é o caso do Brasil, convivem ao mesmo tempo com as três ondas, tendo que se infiltrar nas atividades da 3a. por questão de sobrevivência.

A tese do Prof. Lenilson é a de que, para continuar avançando, de forma que tenda a ser cada vez mais acelerada, na disputa pela tecnologia desenvolvida, torna-se indispensável investir no Homem, ou seja, explorar a intimidade do ser, a fim de melhorá-lo para poder conviver com as altas tecnologias, sem ser esmagado por elas nem utilizá-las de maneira desastrosa. Se o centro de interesse da pesquisa não se voltar para a intimidade do Homem e o cultivo dos valores morais, torna-se muito perigoso de ele se auto-destruir. O próprio avanço tecnológico vem conduzindo à democratização, deixando na mão de muitos parcela considerável de conhecimentos, possibilitando assim, a manipulação das altas tecnologias, as quais já dispõem de poder para destruir a vida no planeta 10 vezes.

Essa tecnologia moderna da cibernética quanto mais avança mais rápido tende a prosseguir. O poder muda de forma, e isto leva os governantes, notadamente das nações mais desenvolvidas, a perceberem que a grande necessidade do momento é o investir no conhecimento mais aprofundado do próprio homem. A questão é buscar condições intrínsecas tais que lhe permitam continuar avançando sem correr o risco da autodestruição. A quarta onda é, portanto, a do auto-conhecimento.

 

COMPARAÇÃO ENTRE A 2a. E 3a. ONDA

Alvin Toffler previu a revolução da Informática e uma de suas "profecias" que dizia que "no limiar do século XXI o analfabeto seria o que não soubesse usar o computador" se concretizou antes do prazo previsto.
No quadro, abaixo, resumimos e e comparamos os parâmetros que caracterizam as duas revoluções tecnológicas mais importantes dos últimos séculos.

  PARÂMETROS
A Revolução Industrial
2.ONDA
A Revolução da Informática
3.ONDA
Fatores de produção: Terra, trabalho, capital Conhecimento / Informação
Capital:
  • Alicerçado em bens tangíveis (aço, petróleo)
  • Recursos escassos
  • Com base em bens intangíveis (tecnologia, software)
  • Teoricamente sem limites
Moeda: Ouro, papel moeda Eletrônica / digital
Trabalho:
  • O trabalho físico é predominante
  • Mecânico e repetitivo.Sistema de remessas
  • Horários fixos
  • Em fábricas e escritórios
  • O trabalho mental é predominante
  • Mais criativo, menos íntercambiável
  • Fluxo contínuo. ininterrupto
  • Em casa, no carro, no avião, etc
Inovação: Intermitente Constante
Escala: Os grandes negócios e as grandes unidades de trabalho dominam Pequenas empresas e unidades de trabalho são mais importantes
Infra-estrutura. Ênfase no transporte. (estradas, pontes. instalações portuária) Ênfase na comunicação (sistema neural eletrônico com base em redes inteligentes)
Velocidade transacional: Relativamente rápida Em tempo real